Neil Hall/Reuters
Neil Hall/Reuters

Austrália anuncia fim de sua mais longa missão de paz

Tropas do país vão sair do Chipre no fim de junho

O Estado de S.Paulo

25 Abril 2017 | 04h08

SYDNEY - A Austrália vai retirar seu último contingente de agentes no próximo 30 de junho e colocará fim à sua primeira e mais longa missão de manutenção da paz, anunciou nesta terça-feira, 25, o ministro da Justiça, Michael Keenan. 

"Os agentes trabalharam para manter a paz e a estabilidade, entregar ajuda humanitária aos residentes isolados e trabalharam como ligação entre as forças de segurança do norte e do sul", disse em comunicado Keenan, que foi ao Chipre. 

O governo australiano apoiou desde 1964 as forças da ONU no Chipre com o envio de mais de 1,6 mil agentes da polícia - três morreram em tarefas para manter a paz entre as comunidades grega e turca. 

O Chipre iniciou sua independência do domínio britânico como Estado soberano em 1960 e separou-se 14 anos mais tarde, depois da invasão da parte norte da ilha por soldados turcos. 

Em 1983, essa região declarou-se a República Turco-Cipriota, reconhecida somente por Ancara, enquanto o restante da ilha, habitada por uma maioria grega, permaneceu como a República do Chipre, reconhecida internacionalmente na União Europeia desde 1.º de maio de 2004. / EFE

Mais conteúdo sobre:
AustráliaAncaraUnião Europeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.