Austrália anuncia novas sanções para pressionar Síria

Sydney, 24/06/2012 - A Austrália anunciou neste domingo novas sanções contra a Síria, restringindo ou proibindo o comércio de petróleo e os serviços financeiros para aumentar a pressão sobre o regime do presidente Bashar Assad, informou a AFP. As novas medidas afetam o comércio entre os dois países nos segmentos de petróleo, telecomunicações e metais preciosos. Atualmente, a Austrália já participava de um embargo de armas e sanções contra pessoas envolvidas com o regime de Damasco.

Agência Estado

24 de junho de 2012 | 18h17

"O governo de Assad continua a mostrar má vontade para negociar o cessar-fogo e terminar o derramamento de sangue na Síria", disse o ministro do Exterior da Austrália, Bob Carr, em nota. Espera-se que a União Europeia também anuncie novas sanções à Síria no encontro de ministros do exterior amanhã em Luxemburgo.

Mais de 15 mil pessoas, a maioria civis, foram mortas na Síria desde o início da revolta contra o regime de Assad em março de 2011, de acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos. As informações são da Dow Jones. (Paula Moura - paula.moura@grupoestado.com.br)

Mais conteúdo sobre:
AustráliaSíriapetróleo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.