Austrália dá prêmio a Assange por 'busca pelos direitos humanos'

Medalha respaldada pela prefeitura de Sydney já foi entregue a Nelson Mandela e ao dalai-lama

Reuters

10 de maio de 2011 | 17h50

Assange posa para foto com medalha.

 

LONDRES - O australiano Julian Assange, fundador do site WikiLeaks, recebeu na terça-feira, 10, um prêmio da paz por sua "excepcional coragem na busca pelos direitos humanos."

A medalha de ouro foi entregue a ele em Londres pela Fundação Sydney da Paz, ligada à Universidade de Sydney e apoiada pela prefeitura da cidade australiana. Assange, que enfureceu os EUA no ano passado com a divulgação de milhares de documentos diplomáticos secretos, é apenas a quarta pessoa a receber o prêmio nos 14 anos desde sua criação.

"Achamos que a luta pela paz com justiça inevitavelmente envolve conflitos, inevitavelmente envolve controvérsias", disse o professor Stuart Rees, diretor da fundação, que elogiou o homenageado por "desafiar práticas seculares de segredo governamental e defender o direito das pessoas a saberem."

"Achamos que o senhor e o WikiLeaks provocaram o que julgamos ser um divisor de águas no jornalismo, na liberdade de informação e potencialmente na política", afirmou Rees. Outros vencedores do prêmio incluem Nelson Mandela e Dalai Lama.

Assange atualmente está sob prisão domiciliar na Inglaterra, de onde pode ser extraditado para a Suécia para responder por supostos crimes sexuais.

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaAssangeWikiLeaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.