Austrália denunciará Japão ao Tribunal de Haia por caça de baleias

Documento será mantido em segredo até que a Corte Internacional de Justiça ordenar sua difusão pública; país que defende a caça de baleias como uma prática milenar, deverá apresentar a 'defesa' em 9 de março de 2012

Efe,

09 de maio de 2011 | 03h02

SYDNEY - O governo australiano anunciou que apresentará nesta segunda-feira, 9, sua alegação escrita perante a Corte Internacional de Justiça (CIJ), com sede em Haia, para deter a caça de baleias na Antártida por parte do Japão.

 

O conteúdo deste documento escrito será mantido em segredo até que a CIJ ordene sua difusão pública, previsivelmente quando se der início à fase oral deste processo, assinalaram em comunicado de imprensa conjunto os Ministérios Exteriores e do Meio Ambiente e a Procuradoria Geral da Austrália.

 

O Japão, que defende a caça de baleias como uma prática milenar, deverá apresentar a "defesa" em 9 de março de 2012 no marco da fase escrita.

 

O governo australiano considera que o Japão viola a Convenção Internacional de Regulação da Caça de Baleias na qual estabelece "uma cota zero" na captura destes cetáceos com fins comerciais.

 

O Japão caça baleias desde 1987 sob supostos fins científicos e em alguns restaurantes japoneses se vende carne de baleia, embora seu consumo tenha se reduzido nos últimos anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.