Austrália detém 31 suspeitos de criar rede de pedofilia

Polícia apreende 1 milhão de imagens; operação conta com a colaboração da Interpol

Efe,

20 de dezembro de 2007 | 03h11

Um grupo de 31 pessoas, que fazia parte de uma suposta rede de pornografia infantil pela internet, foi detido em uma operação em todo o país, informou nesta quinta-feira, 20, a polícia australiana. A polícia informou que apreendeu pelo menos 1 milhão de imagens, todas com crianças e adolescentes, e conseguiu proteger um menor que seria utilizado pela rede de pedófilos. Os agentes confiscaram além disso vários computadores. Segundo a imprensa, os detidos têm de 30 a 70 anos de idade. Entre eles há um professor, um ex-policial e um legista. Alguns são suspeitos de captar as crianças e prepará-las para realizar atividades sexuais. As detenções são o resultado de uma operação de quatro meses de duração, reunindo 100 agentes e com a colaboração da Interpol.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliaAustrália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.