Austrália diz que barco de refugiados com 67 a bordo está desaparecido

Um barco com 67 pessoas que supostamente buscavam asilo está desaparecido desde que deixou a Indonésia, há mais de um mês, e pode ter afundado, disseram autoridades australianas na terça-feira (horário local).

Reuters

13 de agosto de 2012 | 21h49

O barco é o último de uma série de navios a tentar a perigosa travessia para o noroeste da Austrália. A notícia de que estaria desaparecido acontece enquanto o parlamento australiano considera novas leis para deter barcos ilegais com pessoas que buscam de asilo.

O barco deixou a Indonésia no final de junho ou início de julho, mas não foi detectado, disse o ministro do Interior, Jason Clare, à televisão australiana.

"Não há evidências de que essas pessoas chegaram na Austrália", afirmou Clare, acrescentando que a Austrália tem "grandes temores" pelos desaparecidos.

Desde 2001, quase 1.000 pessoas morreram no mar ao tentar chegar à Austrália em barcos de refugiados muitas vezes sem condições de navegar e superlotados.

As pessoas que procuram asilo na Austrália, muitos do Afeganistão e do Oriente Médio, geralmente partem da Indonésia para o território australiano no Oceano Índico.

Enquanto as chegadas de barcos ilegais são um tema político caloroso, o número de pessoas que tenta chegar à Austrália é pequeno se comparado com os mais de 58.000 que chegaram à Europa por mar em 2011, segundo dados da ONU

(Reportagem de Maggie Lu Yueyang)

Tudo o que sabemos sobre:
AUSTRALIABARCODESAPARECIDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.