Austrália diz que trabalho de soldados no Iraque está concluído

Comandante militarapóia retirada e afirma que forças iraquianas não precisaram de auxílio nos últimos dois anos

ROB TAYLOR, REUTERS

20 de fevereiro de 2008 | 10h36

O principal comandante militar australiano afirmou nesta quarta-feira, 20, que o trabalho dos soldados do país no sul do Iraque está concluído, apoiando a decisão do governo de trazer as tropas de volta para a Austrália em meados do ano. Segundo o marechal Angus Houston, as forças iraquianas não precisaram de auxílio australiano nos últimos dois anos. Neste fim de semana, o secretário da Defesa norte-americano, Robert Gates, estará em Canberra para discutir a planejada retirada de 550 soldados australianos do Iraque. "A situação (nas Províncias) de Al Muthanna e Dhi Qar está sob controle dos iraquianos", disse Houston durante uma sessão no Parlamento. "As condições na região foram estabilizadas, de forma que nós podemos sair, porque participamos do treinamento e estamos muito confiantes na capacidade dos iraquianos de lidar com as circunstâncias nessas duas Províncias. O trabalho está concluído". A Austrália tem cerca de mil soldados no Iraque e em seus arredores e fez parte da coalizão liderada pelos EUA que invadiu o país em 2003 para derrubar Saddam Hussein. A maior parte dos soldados australianos fica na região sul, que está estável e não é alvo dos sangrentos ataques que acontecem em outras áreas do país.

Mais conteúdo sobre:
AustráliaIraquetropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.