Austrália duplica ajuda humanitária a refugiados timorenses

O governo da Austrália anunciou que duplicará em até US$ 6 milhões a ajuda humanitária ao Timor Leste. O anúncio foi feito depois que a ONU alertou sobre a redução de alimentos aos milharesde refugiados de Díli, capital do país, devido ao atraso dos recursos prometidos pelos países doadores. O ministro das Relações Exteriores australiano, Alexander Downer, disse à imprensa local que a ONU ficará encarregada de administrar a ajuda às cerca de 150.000 pessoas que estão desde o final de abril em 66 acampamentos de refugiados da capital Díli. A ONU advertiu no sábado que foi obrigada a impor o racionamento alimentar nos acampamentos diante da falta de recursos. O Timor Leste passa por uma crise humanitária provocada pela onda de violência que entre abril e maio causou a morte em Díli de cerca de 30 pessoas, o incêndio de centenas de casas e o abandono de seus lares de mais de 100.000 pessoas. A violência teve sua origem na expulsão do Exército de cerca de 600 soldados que exigiam o fim da discriminação étnica. Em seguida,houve o confronto entre os grupos da região ocidental (loromono) e da oriental (lorosae). Na segunda-feira passada, após reconhecer parte de responsabilidade pela crise, o então primeiro-ministro Mari Alkatiri apresentou sua renúncia, aceita pelo presidente Xanana Gusmão quetrabalha pela designação de um novo primeiro-ministro. O novo governante precisa contar com a aprovação do Fretilin, partido que domina o Parlamento, é presidido por Alkatiri.

Agencia Estado,

02 de julho de 2006 | 05h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.