Johan Ordonez / AFP
Johan Ordonez / AFP

Austrália evacua estadunidense da Antártida por razões médicas confidenciais

Autoridades dos três lugares se recusaram a revelar detalhes sobre a pessoa; continente é o único sem casos de coronavírus até o momento

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2020 | 04h18

CHRISTCHURCH, NOVA ZELÂNDIA - A Austrália evacuou na sexta-feira, 13, um estadunidense da Antártida que precisava de cuidados médicos em meio ao frio extremo. As autoridades dos três lugares, por razões de confidencialidade, se recusaram a revelar detalhes sobre a pessoa, exceto que é membro de uma "expedição" e que não havia "problemas de saúde pública". A Antártida é o único continente onde nenhum caso do novo coronavírus foi registrado até o momento.

O Programa Antártico dos Estados Unidos (USAP) pediu ajuda à Austrália, que enviou uma equipe médica de Hobart (Tasmânia), para a base de McMurdo na Ilha Ross, cerca de 3.500 km ao sul da Nova Zelândia. O homem foi transferido para Christchurch, cidade neozelandesa.

Em comunicado, o diretor geral de Operações e Segurança da Antártida, Charlton Clark, explicou que a evacuação ocorreu em circunstâncias excepcionais. "As condições do solo eram difíceis. Quando o Airbus pousou na estação McMurdo, estava cerca de 30 graus abaixo de zero", disse.

Segundo ele, "nesta época do ano, a maioria dos países presentes na Antártida param suas operações antes do inverno, portanto, essa evacuação por razões médicas era incomum". / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.