Austrália faz alerta sobre nova onda de violência no Timor Leste

O Governo australiano recomendou neste domingo a seus cidadãos que evitem viajar ao Timor Leste por causa da possibilidade de que nos próximos dias aconteça uma onda de violência como a que em maio colocou o país à beira de uma guerra civil.O Ministério de Assuntos Exteriores avisa sobre possíveis manifestações contra o Governo e concentrações andarilhas que podem tornar-se violentas entre 17 e 19 de setembro, sem descartar que essas cenas prossigam pelo restante da semana.O Governo pede aos australianos que se encontrem em Díli, capital do Timor Leste, que durante esse período não se aproximem dos edifícios institucionais, como o Palácio Presidencial e o Parlamento.O aviso acontece dois dias depois que quatro pessoas ficaram feridas em conseqüência dos violentos enfrentamentos entre grupos andarilhos na capital do Timor.Essas expressões de violência foram freqüentes em abril e maio, quando o país afrontou a maior de suas crises desde que conseguiu a independência, em 2002.A crise explodiu quando um grande número de militares se amotinou para exigir o fim da discriminação étnica no Exército e a renúncia do então primeiro-ministro, Mari Alkatiri, que após apresentar sua demissão foi substituído por José Ramos Horta.

Agencia Estado,

17 de setembro de 2006 | 02h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.