Austrália nega asilo a refugiados justificando terrorismo

O governo australiano está utilizando os ataques terroristas nos EUA em sua campanha contra os refugiados, sugerindo nesta segunda-feira que terroristas poderiam entrar na Austrália em barcos vindos da Indonésia. Há duas semanas, o governo recusou asilo a 433 refugiados, afegãos em sua maioria, que naufragaram a bordo de uma balsa indonésia nas proximidades da remota Ilha Christmas e foram resgatados por um barco norueguês. O episódio atraiu críticas internacionais, mas pesquisas de opinião indicaram que 77% dos australianos apoiaram a decisão governamental. O apoio dos eleitores ao governo subiu, igualando a porcentagem de apoio dado ao oposicionista Partido Trabalhista, enquanto o apoio pessoal ao primeiro-ministro John Howard subiu 10 pontos percentuais. Nas eleições federais marcadas para novembro, Howard espera obter para seu partido apoio suficiente para exercer um terceiro mandato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.