Austrália: partido racista avança nas eleições

O partido isolacionista e contrário à imigração One Nation (Uma Nação), dirigido pela empresária da área gastronômica Pauline Hanson, pode ter conseguido hoje até 20% dos votos em várias regiões do Estado de Queensland, repetindo a surpreendente votação de uma semana atrás na zona ocidental da Austrália. Apesar da vitória do governante Partido Trabalhista, os representantes do partido racista podem ganhar três cadeiras no Parlamento de Queensland. Os resultados consolidam a ressureição política do One Nation, partido que se coloca contra a imigração e defende cortes aos benefícios estatais concedidos aos aborígenes australianos. A agremiação, que obteve uma expressiva votação nas eleições regionais de Queensland em 1998, desintegrou-se nos anos seguintes devido a disputas e desavenças entre seus líderes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.