Austrália pede sanções a regime norte-coreano

O governo australiano pediu ontem que sejam impostas duras sanções contra a Coreia do Norte. Em discurso na abertura de uma conferência sobre segurança regional, em Cingapura, o primeiro-ministro Kevin Rudd disse que é preciso uma demonstração de força conjunta dos países contra a nação comunista, já que condenações verbais não surtiram efeito. "Se houvesse algo mais que pudesse ser feito, eu seria a favor. No entanto, acredito que somente com ações duras teremos a atenção e o respeito da Coreia do Norte", afirmou Rudd, explicando que sanções econômicas deverão ser impostas pelo Conselho de Segurança da ONU. O secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, deve se reunir com seus colegas do Japão e da Coreia do Sul, durante a reunião em Cingapura, para discutir a crise com Pyongyang.O encontro, conhecido como Diálogo de Shangri-lá, reúne todos os anos ministros da Defesa da região e é organizado pelo Instituto Internacional para Estudos Estratégicos, com sede na Grã-Bretanha. O Departamento de Estado americano informou ainda que o vice-secretário, James Steinberg, também participará do encontro, que termina no domingo. Após a reunião em Cingapura, Gates, Steinberg e outros funcionários do governo americano devem visitar Seul, Pequim e, possivelmente, Moscou para discutir com os governos locais a crise com os norte-coreanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.