Austrália quer punir incendiários

Ventos quentes e secos espalharam mais de 100 focos de incêndio e uma nuvem de fumaça continua cobrindo a cidade de Sydney, na Austrália. As autoridades agora querem punir os incendiários, a maioria deles crianças e adolescentes. Pelo menos metade dos princípios de incêndio foram causados deliberadamente, disseram os policiais, e há 10 dias os bombeiros tentam controlá-los, sem sucesso. Há pelo menos 21 suspeitos, dos quais 14 crianças. Eles foram presos, e a polícia continua procurando outros. Se forem condenados, os adultos suspeitos podem pegar até 14 anos de prisão. Os mais jovens, incluindo uma criança de 9 anos, podem ter causado os incêndios por simples travessura. ?Eu quero esfregar o nariz deles nas cinzas dos incêndios que eles causaram?, disse o premier de New South Wales, Bob Carr. ?Quero que eles encontrem as pessoas cujas vidas foram colocadas em risco?, acrescentou. Pelo menos 2 mil pessoas tiveram que abandonar Sussex Inlet, que fica a 100 quilômetros de Sydney, depois de oito casas terem sido atingidas por um incêndio. Com isso, já são 160 casas perdidas desde que tudo começou. Até agora, as chamas já destruíram 300 mil hectares de florestas e fazendas.

Agencia Estado,

02 Janeiro 2002 | 08h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.