Austrália reduz alerta de tsunami após terremoto

O Escritório de Meteorologia do estado de Queensland informou que não se espera a chegada de um tsunami às costas australianas após o forte terremoto registrado na noite de domingo, 1, nas Ilhas Salomão.No entanto, as autoridades aumentaram as medidas preventivas no litoral leste do país.Uma inspeção visual da localidade de Cooktown, no norte de Queensland (nordeste), onde as autoridades ditaram esta manhã um alerta de tsunami, mostra que não há sinais da chegada de uma onda gigante, indicou o Escritório à rádio local ABC.Também não há sinais de que a pequena ilha de Willis, no extremo norte de Queensland, será atingida por ondas gigantes, indicou a emissora.Mesmo assim, as autoridades decidiram manter o alerta no norte do estado e estabeleceram medidas de contingência em todo o litoral.No estado de Nova Gales do Sul foram adotadas medidas preventivas e vários serviços marítimos de passageiros foram suspensos em Sydney, a capital.O epicentro do terremoto, que originou alertas de tsunami em todo o Pacífico Sul e na Austrália, ocorreu 45 quilômetros ao sul das Ilhas de Nova Geórgia, cerca de 350 quilômetros ao oeste da capital das Ilhas Salomão, Honiara, e a uma profundidade de 10 quilômetros.O Escritório de Gestão de Emergência das Ilhas Salomão indicou que pelo menos quatro pessoas morreram e cinco estão desaparecidas.O australiano Harry Wickham, proprietário de um hotel em Gizo, disse à imprensa que as ondas chegaram aos três metros de altura e arrasaram a localidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.