Austrália resolve morte de bebê 32 anos depois

Um mistério de 32 anos sobre a morte de um bebê australiano que levou sua mãe a ser condenada à perpétua terminou. A Justiça do país aceitou ontem a versão de que ele foi devorado por cães selvagens, como alegava a mãe, que teve a sentença revogada em 1986.

O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2012 | 03h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.