Austrália retira 12 pacificadores do sul do Líbano

A Austrália decidiu retirar 12 de seus pacificadores no sul do Líbano por causa do perigo na região em virtude da ofensiva israelense contra o Hezbollah, informou o ministro da Defesa australiano na quinta-feira, horário local. O ministro Brendan Nelson disse que a decisão foi tomada na quarta-feira mas se negou a dizer se a retirada dos militares já ocorreu."No final na quarta-feira tomamos a decisão de trazer 12 pacificadores australianos do sul do Líbano para Beirute onde é importante que continuem a trabalhar com funcionários de nosso Departamento de Assuntos Exteriores e Comércio", disse o ministro á uma rádio australiana. A retirada acontece depois que quatro observadores da ONU foram mortos em ataques aéreos israelense no sul do Líbano na quarta-feira. O primeiro-ministro John Howard advertiu que soldados australianos não apoiariam uma nova força de paz no sul do Líbano enquanto o governo do país não tiver forças para desarmar o Hezbollah.Israel afirmou que pretende estabelecer uma "zona de segurança" ao longo da fronteira do Líbano até que uma força internacional tenha força para afastar o Hezbollah do sul do país.Em Roma, a secretária de Estado dos Estados Unidos Condoleezza Rice disse que os participantes de uma conferencia sobre o Oriente Médio concordaram sobre a necessidade de uma força multinacional sob o comando da ONU. Itália, Turquia e Espanha disseram que podem enviar tropas à região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.