Australiana condenada à prisão perpétua por tráfico na Indonésia

Um tribunal da ilha indonésia de Bali condenou hoje a australiana Renae Lawrence à prisão perpétua. Ela foi declarada culpada por narcotráfico. A sentença foi muito mais severa do que a solicitada pela Fiscalía, que havia pedido 20 anos de detenção para a acusada, por sua colaboração com a polícia indonésia.Lawrence, de 28 anos de idade, é a única mulher entre os nove australianos presos em abril de 2005 quando tentavam contrabandear 8,3 quilos de heroína. Cinco deles, entre eles Lawrence, foram detidos no aeroporto de Denpasar com a droga presa aos corpos, enquanto os outros três foram detidos horas depois em um hotel da ilha.Lawrence afirma que levou a heroína por ter sido ameaçada por Andrew Chan e Myuran Sukumaran, que seriam os chefes da quadrilha. Os dois receberão suas sentenças amanhã, no mesmo tribunal, sob risco de condenação à morte.A ajuda proporcionada pela Polícia Federal Australiana a seus companheiros indonésios possibilitou a detenção do grupo, conhecido como "Bali Nove". Porém, essa colaboração oferecida pelas autoridades australianas foi muito criticada na Austrália, pois pode causar a execução de alguns dos acusados. A maioria das 30 pessoas que se encontram no corredor da morte na Indonésia foram condenadas por tráfico de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.