Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Australiana mata marido após ser proibida de ouvir Springsteen

Karen Lee Cooper, de 50 anos e casada há dois anos, foi condenada a oito anos de prisão após confissão

Efe

13 de março de 2008 | 05h38

Uma australiana confessou nesta quinta-feira, 13, que matou seu marido a facadas porque ele não a deixou ouvir um disco de Bruce Springsteen, informou a rádio ABC. Após a confissão, um juiz do estado de Queensland condenou Karen Lee Cooper, de 50 anos, a oito anos de prisão pela morte de seu marido, Kevin Watson, de 49. Os dois estavam casados há dois anos.   Karen, que estava embriagada, atacou Kevin com uma faca de cozinha quando ele desligou o aparelho musical enquanto ela ouvia uma canção do músico americano.   "Quem não gosta de Bruce Springsteen, pelo amor de Deus? Simplesmente peguei a faca e a usei", afirmou a condenada. Após matar seu marido, Karen, que diz-se arrependida, tentou se suicidar com calmantes, mas a Polícia chegou a tempo para salvá-la e submetê-la a uma lavagem estomacal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.