Australiano é condenado por pedofilia em Jacarta

A pedofilia fez um australiano ser condenado a 10 anos de prisão e multado em US$ 8 mil em Jacarta. O professor de idiomas, Peter W. Smith, de 48 anos, foi culpado de abusar de dezenas de menores indonésios, informou nesta terça-feira o jornal The Point.Nascido no Reino Unido, ele assediou sexualmente menores de 14 a 18 anos moradores das ruas de várias cidades indonésias, entre 2003 e 2006. Seis das vítimas prestaram depoimento no julgamento como testemunhas.Enquanto acontecia o julgamento, dezenas de crianças e defensores dos direitos da infância se manifestaram em frente à entrada do tribunal para exigir a pena de morte para Smith.De acordo com a corte, Smith atuava atraindo meninos à sua casa em Tebet, no sul de Jacarta. Oferecia videogame e convidava ao banho. Quando nus, abusava deles sexualmente e gravava as cenas em vídeo.Heru Suprapto, da ONG Centro para Meninos de rua de Jacarta, informa que desde 1994 pelo menos outros três australianos foram acusados de abusar sexualmente de menores na Indonésia."O caso de Smith é só o último. Achamos que todos estes australianos pertencem a uma rede internacional que grava e produz pornografia pedófila em vários países", esclareceu Suprapto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.