Áustria nega ter havido busca formal em jato de Morales

O jato do presidente da Bolívia, Evo Morales, não foi formalmente examinado na semana passada quando pousou em Viena, na Áustria, por suspeita de transportar o ex-agente da CIA Edward Snowden, afirmou o presidente austríaco, Heinz Fischer, em entrevista ao jornal Der Kurier.

Agência Estado

07 de julho de 2013 | 11h29

Segundo Fischer, a aeronave pediu liberação para pousar em Viena citando questões técnicas e uma autoridade do aeroporto em seguida entrou no avião para perguntar sobre a natureza do problema, que já havia sido resolvido. "Não houve uma busca formal, mas ninguém mais foi visto dentro da aeronave", disse.

Os comentários de Fischer surgem depois de um incidente diplomático que forçou o jato de Morales a pousar em Viena após diversos países europeus proibirem a passagem da aeronave por seu espaço aéreo. Houve diversos relatos contraditórios sobre o episódio.

Antes de deixar a Rússia, Morales afirmou à televisão local que seu país consideraria conceder asilo a Snowden, que está em uma área de trânsito no aeroporto de Moscou. Snowden é procurado pelos EUA por ter revelado a existência de um programa secreto de vigilância norte-americano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
ÁustriaEvo Morales

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.