Austríaca sequestrada por oito anos vira apresentadora de TV

Natascha Kampusch, a austríaca que passouoito anos presa numa cela sem janelas depois de ser sequestradaem Viena, vai virar apresentadora de talk show na televisãoneste domingo, quando seu primeiro programa estréia na TVnacional. No programa "Natascha Kampusch encontra...", Kampusch, cujocaso voltou às manchetes após a revelação de que outraaustríaca passou 24 anos trancada num porão, entrevista oex-piloto de corridas austríaco Niki Lauda, que comenta queambos tiveram vidas fora do comum. "É claro que já me dei conta de que sempre serei diferente,mas aquilo que vivi não me afetou da maneira como as pessoaspensam", diz Kampusch a Lauda no programa pré-gravado que foiexibido a jornalistas na sexta, O primeiro de seis episódios do programa mensal deentrevistas será transmitido no horário nobre no canalparticular PULS 4. Sequestrada quando tinha 10 anos de idade e estava acaminho da escola, Kampusch ficou presa numa cela debaixo dagaragem de uma casa entre 1998 até 2006, quando fugiu docativeiro. Depois de sua fuga, o homem que a manteve cativacometeu suicídio. O interesse pelo bem-estar psicológico de Kampusch e suaadaptação à vida em liberdade se intensificou desde que veio àtona o caso de Elisabeth Fritzl. Ela foi mantida presa por seu próprio pai durante 24 anosnuma prisão sem janelas e teve sete filhos do pai, três dosquais viveram com ela no cativeiro. Agora a família se encontra num hospital, vivendo sobsupervisão, e até agora optou por evitar a mídia, apesar doenorme interesse público pelo caso. Kampusch, pelo contrário, concedeu uma coletiva de imprensacuidadosamente organizada pouco após sua fuga, e suas apariçõesna mídia desde então têm sido administradas com cuidado por suaequipe de assessores. CARREIRA NA MÍDIA Em comunicado divulgado pela emissora PULS 4, Kampuschdisse, falando de seu programa: "Não sou uma apresentadorapropriamente dita, mas quero ser parceira num diálogo com meusconvidados, que também poderão me fazer perguntas". No programa de estréia, ela pergunta a Niki Lauda sobre suainfância, o acidente de corrida que quase o matou e sua vidapessoal. "Eu estava curioso por ver como você administraria suaprimeira entrevista", Lauda diz a ela no início do programa."Já fui entrevistado por muitos profissionais, e todosperguntam as mesmas coisas." Embora o programa tenha sido descrito por alguns membros dopúblico como carente de espontaneidade, comentaristas dizem queele provavelmente vai atrair uma audiência enorme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.