Reuters
Reuters

Autópsia revela presença de THC no corpo de Travyon Martin

Adolescente negro foi morto por vigia quando voltava para casa; caso gerou tensão racial nos EUA

18 Maio 2012 | 07h56

WASHINGTON - Peritos encontraram THC, componente da maconha, no sangue de Trayvon Martin, o jovem negro que morreu depois de um tiro disparado por um vigilante voluntário na Flórida. Os resultados da autópsia foram divulgados nesta quinta-feira, 17.

Segundo a CNN, em uma ligação à emergência antes do tiroteio, o vigilante George Zimmerman disse que o adolescente estava "tramando algo ruim ou está sob efeito de drogas". Martin, de 17 anos, morreu quando voltava da casa da namorada de seu pai em Sanford, na Flórida. O adolescente caminhava com o capuz de seu casaco na cabeça, o que supostamente fez Zimmerman suspeitar dele.

Zimmerman, de 28 anos, foi acusado de homicídio de segundo grau, e espera sua sentença em liberdade garantida por fiança. Autoridades estudam acusá-lo por delitos com o agravante de intolerância racial.

Segundo o informe médico divulgado pelo canal ABC News, o vigia apresentava cortes na nuca e uma fratura no nariz, o que poderia reforçar a versão de que atuou para se defender.

Com informações da Efe

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.