Autor de ataques no Afeganistão é ex-preso de Guantánamo

Abdullah passou seis anos na prisão americana em solo cubano antes de ser entregue às autoridades afegãs

Efe,

12 de março de 2009 | 06h55

O comandante taleban responsável por ataques cada vez mais sofisticados contra as tropas britânicas no Afeganistão é um ex-preso de Guantánamo, informa nesta quinta-feira, 12, o diário local The Times. Abdullah Ghulam Rasoul passou seis anos na prisão americana em solo cubano antes de ser entregue às autoridades afegãs, em dezembro de 2007, depois que os responsáveis por sua custódia decidissem que o detento não era mais uma ameaça. Segundo fontes britânicas, Rasoul foi posto em liberdade em Cabul no ano passado e agora, com o nome de mulá Abdullah Zakir, se tornou o novo chefe das operações dos talebans na província de Helmand, onde dirige a estratégia contra as tropas britânicas. A revelação de que um ex-detido de Guantánamo é agora um alto responsável dos talebans pode complicar, segundo o "Times", as tentativas do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de persuadir outros países a aceitar presos de Guantánamo. Rasoul foi capturado junto a outros talebans em Kunduz, no norte do Afeganistão, em dezembro de 2001. Na ocasião, ele carregava material capaz de produzir bombas de fabricação caseira. Fontes britânicas acreditam agora que Rasoul, libertado pelas autoridades afegãs há quase um ano, foi quem projetou a campanha de bombas colocadas nas estradas na província de Helmand, patrulhada pelos britânicos. Desde então, 48 soldados britânicos morreram devido a explosões desse tipo de bombas e 18 baleados nessa província.

Tudo o que sabemos sobre:
GuantánamoAfeganistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.