Autor de atentado cobrou 18 euros para lançar granada

O grupo rebelde que perpetrou nesta sexta-feira o atentado contra uma mesquita no qual morreram cinco pessoas no distrito de Pulwama (Caxemira) pagou mil rúpias (18 euros) para que um jovem lançasse a granada que causou a explosão, informa neste domingo o jornal "Hindustan Times". Ghulam Nabbi, que lançou a granada, disse ao ser apresentado para a imprensa que o alvo do ataque era Moulvi Abdul Rasheed Dawoodi, um religioso moderado. O detido acrescentou que não sabe por que o grupo queria matar Dawoodi, afirmando apenas que pagaram mil rúpias pelo trabalho. Nabbi disse que o rebelde Gulzar Ahmad Mir, conhecido como "Nikka", o convenceu realizar o ataque, que seria o primeiro ato terrorista de sua vida. O Exército anunciou que a população local queria linchar Nabbi após o ataque, mas foi persuadida a entregá-lo às autoridades.

Agencia Estado,

12 Novembro 2006 | 06h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.