Autor de atentado em Bali admite vínculo com a Al-Qaeda

O suposto líder dos terroristas que destruíram um clube noturno em Bali no mês passado admitiu ter vínculos com um dos chefes da rede Al-Qaeda chefiada pelo milionário saudita Osama bin Laden. Imam Samudra, de 40 anos, foi detido na quinta-feira passada e, segundo a polícia, confessou ser o autor intelectual das explosões que causaram a morte de mais de 190 pessoas, em sua maioria turistas estrangeiros. Horas antes, um funcionário de inteligência disse que Samudra estava cumprindo ordens de Risuan Isamuddin, também conhecido como Hambali, o suposto chefe de operações do grupo terrorista Jemaah Islamiyah, vinculado à Al-Qaeda. Hambali está foragido da Justiça. "De início (Samudra) negou conhecer Hambali, mas quando lhe mostramos a evidência, finalmente admitiu que o conhecia", disse o general Da´i Bachtiar, chefe da polícia da Indonésia. A revelação fortalece a possibilidade de que o Jemaah Islamiyah tenha organizado os ataques em Bali - os piores desde os atentados de 11 de setembro de 2001 nos EUA. Hambali está implicado em operações que vão desde a ajuda logística aos autores dos atentados contra a torres gêmeas em Nova York e o Pentágono, em Washington, até a colocação de explosivos na Indonésia e nas Filipinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.