AP Photo/Amr Nabil
AP Photo/Amr Nabil

Autoridade eleitoral do Egito aplicará multa de US$ 28 a quem não votar

Na eleição deste ano, que termina nesta quarta-feira, o atual presidente Abdel-Fattah Al-Sissi disputa a liderança do país com Musa Mustafa Musa

O Estado de S.Paulo

28 Março 2018 | 12h25

CAIRO - A Autoridade Nacional Eleitoral egípcia assegurou que aplicará a lei e vai impor uma multa de 500 libras (cerca de US$ 28) aos que não participarem das eleições presidenciais, que terminam nesta quarta-feira, 28, informou a agência oficial de notícias Mena.

+ Gilles Lapouge: Tradição egípcia

+ Para analistas, eleição no Egito será formalização de Sissi na presidência

A agência apontou que o artigo 43 da lei número 22 de 2014 sobre a organização das eleições presidenciais estabelece que "será castigado com uma multa não superior a 500 libras qualquer pessoa cujo nome esteja na lista de eleitores e não compareça para votar na eleição do presidente da República".

+ O guardião da moral egípcia

Votar "é um dever nacional, já que contribui para criar o futuro do Egito e sua autodeterminação no próximo período", acrescentou.

A oposição promoveu um boicote às eleições por considerar que não são democráticas e não contam com garantias. A disputa deste ano é entre o atual governante, Abdel-Fattah Al-Sissi, e o desconhecido Musa Mustafa Musa.

A única incógnita nestas eleições é o índice da participação, frente a uma vitória garantida do ex-marechal Al-Sissi. Cerca de 60 milhões de pessoas, dos quase 100 milhões de egípcios que vivem no país, foram convocados a votar. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Abdel Fattah el-Sisi Egito [África]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.