Autoridade Palestina tenta articular nova trégua

Um ministro de gabinete da Autoridade Nacional Palestina (ANP) comentou que delegados da entidade tentarão obter, na próxima semana, um acordo para que os grupos armados interrompam seus ataques contra alvos israelenses. Depois disso, o resultado será apresentado a Israel para exigir a total implementação do roteiro para a paz, endossado na semana passada pelo Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, prosseguiu o ministro palestino Saeb Erekat.Facções palestinas armadas aceitaram participar de uma conferência no Cairo a partir de 2 de dezembro. A interrupção dos ataques contra alvos israelenses será debatida na reunião. Os comentários de Erekat foram bem recebidos pelo governo israelense e representam o mais recente sinal de progresso para o encerramento de um conflito de mais três anos e a retomada do processo de paz.Em um desdobramento separado, colonos judeus propuseram seu próprio plano de paz: desmantelar a ANP e anexar a Cisjordânia a Israel. O plano tem pouca chance de aceitação - tanto interna quanto externa -, mas demonstra a grande diversidade das pressões exercidas sobre o primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.