Autoridades afegãs denunciam morte de 6 civis em operação da Otan

Soldados da Isaf teriam entrado em casas durante operação noturna na cidade de Khost

Efe

14 de julho de 2011 | 10h48

CABUL - Seis civis morreram em um ataque das tropas internacionais na província de Khost, no leste do Afeganistão, informou à Agência Efe nesta quinta-feira, 14, uma fonte oficial afegã.

 

Segundo o porta-voz do governador de Khost, Mubraz Mohammed Zadran, soldados da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf, pela sigla em inglês) realizaram uma incursão noturna na capital provincial - também chamada de Khost -, entraram em diversas casas e mataram seis civis, entre eles uma mulher.

 

A missão da Otan no país asiático, porém, desmentiu que as vítimas fossem civis.

 

Um porta-voz da Isaf, Tim James, confirmou à Efe o incidente armado, mas precisou que as seis pessoas mortas eram militantes pertencentes à rede jihadista Haqqani.

 

"Um contingente de tropas internacionais e afegãs comandado pela Otan realizou uma incursão na localidade de Khost e matou seis insurgentes no ataque", explicou o porta-voz da Isaf.

 

James acrescentou que as tropas abateram uma "mulher insurgente" que disparou contra as tropas internacionais e reconheceu que durante o confronto um civil ficou ferido e foi levado a um hospital próximo.

 

A morte de civis é um dos principais pontos de atrito entre as autoridades afegãs e a missão da Otan em solo afegão.

 

Em 31 de maio, o presidente afegão, Hamid Karzai, chegou a dizer que as tropas estrangeiras serão consideradas "invasoras" se continuarem os bombardeios contra casas da população civil no transcurso de suas operações.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoOtanIsafcivismortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.