Autoridades confirmam morte dos 169 ocupantes de avião russo

O ministério de Situações de Emergência da Rússia confirmou nesta terça-feira a morte dos 169 ocupantes - dois a menos do que o informado anteriormente - que viajavam em um avião russo Tu-154 que caiu no leste da Ucrânia."Segundo dados prévios, todas as pessoas que estavam a bordo morreram", disse à agência Interfax a porta-voz do ministério, Irina Andrianova, que esclareceu que no avião havia 159 passageiros e 10 tripulantes.A companhia Pulkovo, proprietária do avião, informou anteriormente a presença de 11 tripulantes e 160 passageiros a bordo do avião, incluindo 45 crianças que retornavam de suas férias no balneário russo de Anapa, no Mar Negro, para São Petersburgo, para o início do ano letivo.Na aeronave viajavam 39 crianças de até 12 anos e seis com até dois anos, disse um representante da companhia ao jornal digital Gazeta.ru.O avião caiu 45 quilômetros ao norte de Donetsk, cidade no leste da Ucrânia, para onde seguiram em seguida os socorristas ucranianos, que já recuperaram 30 corpos."Às 15h37 de Moscou (8h37 de Brasília) a tripulação enviou uma mensagem de SOS e dois minutos mais tarde o avião desapareceu das telas dos radares", disse Andrianova.Segundo o chefe do Serviço Federal de Aeronavegação russo, Alexandr Neradko, o avião caiu após entrar em uma "área de fortes turbulências". Fontes da empresa aérea Pulkovo disseram à Gazeta.ru que os tripulantes do avião avisaram sobre um incêndio a bordo a uma altura de 10 mil metros, e tentaram efetuar uma aterrissagem de emergência. As autoridades dos aeroportos de São Petersburgo e Anapa abriram centros de crise para oferecer informação e assistência médica e psicológica aos parentes e amigos das vítimas do acidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.