Autoridades da França dizem que série de ataques não é terrorismo

Autoridades francesas pediram calma após uma série de ataques no país deixar dezenas de feridos, destacando que não há nenhuma evidência o de que os atos violentos estejam relacionados e sejam fruto de uma ação terrorista.

Estadão Conteúdo

22 de dezembro de 2014 | 21h57

No mais recente incidente, 11 pessoas ficaram feridas depois que um motorista chocou sua van a um mercado de Natal lotado na tarde de hoje, em uma cidade do oeste da França. O condutor, em seguida, esfaqueou-se várias vezes e está internado juntamente com cinco vítimas em estado grave, disseram as autoridades.

O ataque, na cidade de Nantes, se sucedeu a um outro caso em que o motorista atropelou 13 pessoas na cidade de Dijon, no leste da França, neste fim de semana. Em um outro caso também neste fim de semana, um recém-convertido ao Islã esfaqueou policiais nos arredores da cidade de Tours.

Segundo o porta-voz do Ministério do Interior, Pierre-Henry Brandet, o motorista de Nantes "deliberadamente colidiu contra a multidão". A promotora Brigitte Lamy ressaltou que o incidente foi um caso isolado e "não um ato terrorista".

Autoridades de Dijon disseram que o motorista envolvido no caso que ocorreu na cidade tem um longo histórico de sérios problemas mentais e nenhuma ligação com terroristas.

A polícia está investigando os ataques contra policiais em Tours, que deixaram três feridos. O agressor foi morto pela polícia. Fonte: Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Françaataques

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.