BULENT KILIC/AFP
BULENT KILIC/AFP

Autoridades da Turquia identificam suspeito de ataque suicida na fronteira com a Síria

De acordo com o premiê Ahmet Davutoglu, autoridades investigam relações do suspeito com grupo terroristas como o Estado Islâmico

O Estado de S. Paulo

21 de julho de 2015 | 09h51

SURUC, TURQUIA - As autoridades turcas identificaram um suspeito do ataque suicida a bomba que matou 32 pessoas e feriu mais de 100 na cidade de Suruc, perto da fronteira com a Síria, e estão investigando as possíveis relações do suspeito, disse o primeiro-ministro, Ahmet Davutoglu, nesta terça-feira, 21, sem revelar o nome do suspeito.

O premiê afirmou, em entrevista na Província de Sanliurfa, onde fica Suruc, que o gabinete de ministros vai estudar possíveis medidas adicionais de segurança na fronteira em uma reunião na quarta-feira. Davutoglu também rebateu acusações de que a Turquia teria apoiado, não muito tempo atrás, militantes do EI que atuam na Síria.

"A Turquia e o governo do AKP nunca tiveram ligação direta ou indireta com qualquer grupo terrorista e nunca mostraram tolerância a qualquer grupo deste tipo", disse Davutoglu.

Na segunda-feira, o vice-premiê turco, Numan Kurtulmus, afirmou que os indícios do ataque apontavam o Estado Islâmico como o responsável pela tragédia, mas até o momento nem o EI ou qualquer outro grupo terrorista assumiu a autoria da ação.

A explosão em Suruc teve como alvo um grupo de estudantes universitários de um grupo de ativistas que planejava uma viagem para a cidade de Kobani, na Síria, para ajudar na construção de residências da cidade localizada na fronteira dos dois países. / REUTERS e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
TurquiaSurucEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.