REUTERS/Tony Gentile/File Photo
REUTERS/Tony Gentile/File Photo

Autoridades de Espanha e Marrocos resgatam 277 imigrantes

Migrantes subsaarianos estavam em ao menos três embarcações localizadas entre a noite de terça e a madrugada desta quarta-feira; entre eles havia uma mulher morta - ao todo, 203 pessoas já morreram neste ano tentando chegar à Europa neste ano

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de julho de 2019 | 09h46

MADRI - Os serviços marítimos da Espanha e do Marrocos resgataram 277 migrantes subsaarianos na terça-feira à noite em uma embarcação precária, informaram fontes espanholas. Também foi localizado entre os imigrantes o corpo de uma mulher morta.

Do lado espanhol, 220 pessoas que viajavam em três barcos foram resgatadas no Mar de Alborão, disse uma porta-voz do Salvamento Marítimo, órgão dependente do governo espanhol.

A primeira embarcação foi encontrada na terça-feira às 23 horas (18 horas de Brasília), e as outras duas na madrugada de quarta-feira. A mulher estava em um desses dois barcos, e a causa de sua morte é desconhecida, informou a porta-voz. No total, 57 mulheres e 4 crianças estavam a bordo dessas embarcações.

Paralelamente, 57 pessoas foram resgatadas pelas autoridades marroquinas também no Mar de Alborão, explicou a porta-voz espanhola, sem detalhar o sexo ou a idade dos migrantes. 

Cerca de 11 mil migrantes chegaram à Espanha por mar desde janeiro, e 203 pessoas perderam a vida na travessia, de acordo com dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM) em 10 de julho.

Segundo o ministério do Interior espanhol, o número de chegadas caiu 30% em relação ao mesmo período do ano anterior. Em 2018, a Espanha foi o país com o maior número de chegadas por mar de migrantes para a Europa, embora até agora em 2019 a Grécia lidere, com mais de 14,7 mil chegadas, de acordo com a OIM.

Desde janeiro, pelo menos 682 pessoas morreram ou desapareceram no Mediterrâneo, para um total de chegadas de 31.649 migrantes, segundo a OIM. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.