Athit Perawongmetha / Reuters
Athit Perawongmetha / Reuters

Autoridades dizem que níveis de oxigênio em caverna estão controlados

As equipes de resgate indicaram na sexta-feira, 6, sua preocupação com a queda nos níveis de oxigênio e aumento do dióxido de carbono onde o grupo permanece sendo atendido

O Estado de S.Paulo

07 Julho 2018 | 04h43

MAE SAI- As autoridades da Tailândia asseguraram neste sábado, 7, que estão mantendo sob controle os níveis de oxigênio na caverna onde permanecem presos 12 adolescentes e um adulto, há duas semanas no norte do país. As equipes de resgate indicaram na sexta-feira, 6, sua preocupação com a queda nos níveis de oxigênio e aumento do dióxido de carbono na caverna, onde o grupo permanece sendo atendido.

"Conseguimos transferir cilindros de oxigênio até a cavidade. Agora a tarefa é manter o equilíbrio adequado entre os dois elementos para que os meninos não se sintam afetados", declarou em entrevista coletiva Narongsak Ossottanakorn, governador da província de Chiang Rai.

Além disso, o porta-voz oficial disse que neste momento, apenas quatro médicos da operação de resgate permanecerão dando assistências aos jovens, para diminuir o consumo de oxigênio.

Os problemas com o oxigênio também acontecem na "caverna 3", onde os militares instalaram um acampamento provisório.

+ Elon Musk envia engenheiros de suas empresas para ajudar no resgate de grupo preso em caverna

As autoridades estão considerando duas opções para a saída do grupo: mergulhar pelas passagens inundadas ou encontrar um buraco na montanha que sirva como saída alternativa.

"A situação está mudando, devemos avaliar os planos todos os dias. Mas hoje é um dos melhores dias, temos um tempo apropriado para planejar e agir rapidamente", afirmou o governador, sem apresentar uma data concreta para o início das operações de resgate.

+ Falta de oxigênio em caverna na Tailândia preocupa autoridades e equipes de resgate

O nível de água continua descendo graças ao bom tempo, a saída natural da água e os trabalhos de drenagem artificial. No entanto, as autoridades apontam que a quantidade ainda é elevada em áreas essenciais.

"Encontramos 13 sobreviventes, é a nossa pequena vitória. Só ganhamos uma batalha. A guerra continua", afirmou o governador.

Na última quinta-feira, 5, um mergulhador - de 38 anos - antigo membro da marinha tailandesa acabou morrendo quando estava mergulhando após completar uma missão de abastecimento. O falecimento do experiente mergulhador serve de exemplo, segundo as autoridades, para a dificuldade das tarefas de resgate que as equipes enfrentam. /EFE

Mais conteúdo sobre:
Tailândia [Ásia] caverna

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.