Autoridades dos EUA retiram político paquistanês de avião

O político do Paquistão Imran Kahn, ex-jogador de cricket, foi abordado e questionado por autoridades da imigração dos Estados Unidos em Toronto, no Canadá, antes de ter a permissão de embarcar em um voo para Nova York.

Reuters

27 de outubro de 2012 | 14h03

Khan disse, em mensagem no Twitter na sexta-feira, que foi detido e interrogado sobre sua posição em relação a ataques de aviões não tripulados em seu país.

Uma autoridade do Departamento de Estado dos EUA confirmou que Khan foi rapidamente detido e que o político paquistanês foi liberado logo depois para viajar aos EUA. "O assunto foi resolvido e o senhor Khan é bem-vindo nos EUA", disse a autoridade. O Departamento de Estados não forneceu detalhes sobre o motivo que levou ao interrogatório.

Khan, que liderou um protesto contra ataques aéreos dos EUA vindos de aviões não tripulados, disse, no Twitter, que continuará se opondo a essas investidas. "Nada mudará minha posição", disse.

"Fui retirado do avião e interrogado pela Imigração dos EUA no Canadá sobre minha visão sobre os ataques de aviões não tripulados. Minha posição é conhecida. Esses ataques tem de acabar", escreveu Khan.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOPOLITICOAVIAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.