Youtube/Handout via REUTERS
Youtube/Handout via REUTERS

Autoridades federais identificam suspeito de roubar avião nos EUA

FBI tenta descobrir como que Richard Russell, de 29 anos, conseguiu pilotar a aeronave sem ter licença ou treinamento profissional; família e amigos se dizem devastados com o incidente 

O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2018 | 01h36

SEATTLE, Estados Unidos - Autoridades federais americanas identificaram o suspeito de roubar um avião do Aeroporto Internacional de Seattle-Tacoma, decolar sem autorização e cair logo depois em uma ilha nos arredores de Tacoma, nos Estados Unidos. Segundo os investigadores, o homem seria Richard Russell, um funcionário de 29 anos da Horizon Air.

Russell, que utilizava suas redes sociais como "Beebo", nasceu em Wasilla, no Alaska, e vivia em Sumner, no Estado de Washington. Ele era casado desde 2012. Após o incidente, a família emitiu uma declaração afirmando que Russell era "um marido fiel, um filho amado e um bom amigo".

Os familiares afirmaram ainda que ficaram devastados com o ocorrido e que Russell era conhecido por ser gentil, amável e simpático com todos e que ele certamente "não tinha a intenção de machucar ninguém". Russell também mantinha um canal de humor no Youtube no qual relatava um pouco de seu cotidiano no aeroporto de Seattle.

Na madrugada deste sábado, 11, Russell roubou um avião sem passageiros da Horizon Air, decolou sem autorização e sobrevoou a região de Seattle enquanto era perseguido por jatos militares. Ele conseguiu fazer várias manobras no ar até cair na ilha de Ketron, ao sul do estuário de Puget e nos arredores de Tacoma. Ele é considerado morto pelas autoridades, que ainda não encontraram o corpo.

 

As investigações tentam descobrir a motivação do crime. A principal linha trabalha com a tese de ato suicida. Em conversas gravadas com controladores de tráfego aéreo, Russell afirma que "era um cara doente, com uns parafusos soltos". 

O FBI assumiu o caso e também investiga como Russell conseguiu pilotar a aeronave sem ter licença de piloto ou sequer treinamento profissional. Até o momento, os agentes descobriram que o funcionário usou um trator de reboque para manobrar o avião na pista antes da decolagem.

O incidente colocou em alerta os critérios de segurança nos aeroportos americanos. Segundo as autoridades e funcionários do terminal aéreo de Seattle, Russell passou por vários processos de checagem de antecedentes e avaliações para obter acesso a áreas restritas, incluindo os aviões. //ASSOCIATED PRESS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.