Autoridades indianas culpam a multidão por tumulto

Autoridades da Índia culparam a multidão pelo tumulto que matou pelo menos 36 pessoas em uma estação de trem da cidade de Allahabad, que sedia um grande festival religioso. "Era um mar de pessoas e, apesar de nossos melhores esforços, esses incidentes acontecem", disse L. Venkateswar Lu, autoridade do estado de Uttar Pradesh.

AE, Agência Estado

11 de fevereiro de 2013 | 20h52

Outras autoridades do governo e da estação de trem negaram que o desabamento de uma ponte de pedestres e disparos da polícia tenham causado o tumulto.

Anil Saxena, chefe de relações públicas do departamento de ferrovias da Índia, disse nesta segunda-feira que pelo menos 39 pessoas se feriram no incidente. Ele acrescentou que as ferrovias se preparam para receber a multidão, mas mesmo assim não havia número suficiente de trens para atender a quantidade de passageiros. Mais 220 trens especiais serão usados nos próximos três dias para resolver o problema. "Esse incidente infeliz ocorreu devido a fatores fora do nosso controle", disse.

Cerca de 15 milhões de hindus visitaram a cidade no domingo para se banhar no Sangam, a confluência entre os rios Ganges, Yamuna e Saraswati. Este domingo era um dos dias mais sagrados para se banhar durante o Kumbh Mela, festival que dura 55 dias e é uma das maiores aglomerações religiosas do mundo. O festival acontece quatro vezes a cada 12 anos em Allahabad, Nasik, Ujjain e Haridwar. As informações são da Dow Jones e da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiatumulto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.