Autoridades investigam tumulto na Índia que matou 145

Peregrinos entraram em pânico após rumores de deslizamento; entre os mortos estão pelo menos 40 crianças

Reuters e Associated Press,

04 de agosto de 2008 | 10h32

Autoridades indianas para que seja realizada uma investigação sobre os problemas na organização da celebração religiosa no templo de Naina Devi, onde pelo menos 145 pessoas morreram num tumulto após rumores de um deslizamento de pedras de uma parede próxima ao templo.   Cerca de 10 mil fiéis subiam o caminho estreito que leva até o templo entoando cantos hindus quando a correria começou. Com medo de que um deslizamento maior a soterrasse, uma multidão em pânico começou a correr, pisoteando mulheres, crianças, idosos e quem quer que estivesse pelo caminho. "Havia mulheres e crianças gritando e pedindo ajuda, e eu vi algumas pessoas caindo morro abaixo", contou o peregrino Dev Swarup, de 48 anos, com a voz embargada. Mais de 100 pessoas foram feridas.   Oficiais disseram que o número de peregrinos aumentou durante o fim de semana, sobrecarregando as equipes de segurança. Centenas de fiéis retornaram ao templo nesta segunda, acompanhados de perto por homens armados, que colocaram barricadas na área. Os peregrinos podem subir somente em pequenos grupos, guiados por voluntários. As mulheres levam os filhos bem próximos do corpo - no tumulto de domingo, pelo menos 40 crianças e 45 mulheres morreram.   Testemunhas disseram aos policiais que oficiais da segurança não auxiliaram os peregrinos durante o tumulto. Outros afirmaram que os familiares carregavam os mortos ou gravemente feridos em esteiras improvisadas com roupas rasgadas. Algumas vítimas e parentes relataram ainda que as clínicas trabalhavam com metade do efetivo e não tinham medicamentos suficientes para atender os feridos. Oficiais do templo confirmaram que o festival continuará até o final, previsto para 11 de agosto.   O templo de Naina Devi é um popular santuário de peregrinação na Índia. Os fiéis haviam se deslocado até lá para os dez dias de festividades do Shravan Ashtami, que começou no sábado. Segundo a tradição, Sati - esposa do deus Shiva - perdeu um olho nesse lugar durante o Tandav, dança com o qual seu marido causava a destruição na Terra. O nome do templo, Naina Devi, significa "o olho da deusa".

Tudo o que sabemos sobre:
Índia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.