Autoridades iraquianas destituem chefe policial por negligência em atentado

Ataque com explosivos matou pelo menos 60 pessoas em um centro de recrutamento

Efe

18 de janeiro de 2011 | 18h43

BAGDÁ - As autoridades iraquianas destituíram nesta terça-feira, 18, um chefe de Polícia local por negligência após o atentado suicida contra um centro de recrutamento policial ao norte de Bagdá no qual morreram, pelo menos, 60 pessoas, informaram fontes de segurança.

 

As fontes explicaram à Agência Efe que o governador da província de Salah ad-Din, Ahmed Abdel Yabury, ordenou a substituição do diretor da Polícia de Tikrit, capital da província, o coronel Ibrahim Jalaf Mutlek.

 

Yabury tomou esta medida ao considerar que Mutlek foi negligente na hora de adotar medidas de segurança que protegessem os recrutas.

  

Mutlek foi substituído pelo coronel Abdel Naser al Tikriti, informaram as fontes.

 

Neste atentado, o mais sangrento ocorrido no Iraque neste ano, morreram pelo menos 60 pessoas e outras 150 ficaram feridas.

 

O ataque foi perpetrado por um suicida que detonou a carga de explosivos que levava no corpo dentro de um centro de recrutamento da Polícia Iraquiana, onde estavam vários voluntários para ingressar no corpo de segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.