Francisco GenticoEFE
Francisco GenticoEFE

Autoridades italianas ordenam que 28 crianças e adolescentes desembarquem do navio ‘Open Arms’

Barco de resgate humanitário tem 134 pessoas a bordo e está proibido de atracar em porto

Redação, EFE

17 de agosto de 2019 | 11h11

As autoridades italianas ordenaram neste sábado, 17, o desembarque em Lampedusa dos 28 menores desacompanhados que estão a bordo do navio Open Arms. A decisão foi tomada a partir de um pedido do primeiro-ministro, Giuseppe Conte, e contra a vontade do ministro do Interior Matteo Salvini

A polícia italiana já está no porto de Lampedusa para o início das operações de desembarque do navio, que tem 134 imigrantes resgatados a bordo. A equipe da ONG espanhola que comanda o barco declarou estado de necessidade neste sábado, após passar mais de duas semanas sem permissão para atracar, e afirmou não ser mais capaz de garantir a seguraça da tripulação. 

Conte havia enviado uma carta a Salvini pedindo pela segunda vez permissão para que as crianças resgatadas desembarcassem imediatamente. Salvini respondeu que, apesar de não concordar, iria ‘tomar medidas para que não houvessem obstáculos para a execução desta ordem’. O líder ultradireitista afirmou que, ‘enquanto Madri não move um músculo, as pressões se multiplicam sobre a Itália’.

A Justiça também ordenou uma inspeção médica no navio para para verificar as condições higiênico-sanitárias dos imigrantes a bordo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.