Autoridades libanesas condenam a morte de marine

Autoridades libanesas em Bagdá manifestaram repúdio a morte do fuzileiro naval americano Wassef Ali Hassoun, de origem libanesa, divulgada neste sábado. O ministro do Exterior, Jean Obeid, descreveu o assassinato de Hassoun como ?anti-religioso, imoral e inumano?. ?Aqueles que executaram o crime são inimigos de sua religião e de qualquer outra. É necessário confrontar aqueles que se esconder atrás de seitas e crenças religiosas?, disse Obeid. O cabo Hassoun foi seqüestrado no dia 27 de junho pelo grupo Jaish Ansar al-Suuna, que disse em transmissão da rede de televisão do Catar Al-Jazira que iria matar o americano caso todos os detidos "em cárceres da ocupação" não fossem libertados. No sábado, o grupo afirmou, em website islâmico, que havia decapitado o oficial líbano-americano.A chancelaria libanesa foi informada da morte de Hassoun no mesmo dia. O exército norte-americano no Iraque ainda não divulgou mais informações sobre a morte do marine.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.