Ulises Ruiz / AFP
Ulises Ruiz / AFP

Autoridades mexicanas encontram fossa clandestina com 29 corpos

A grande maioria ainda não foi identificado

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de janeiro de 2020 | 01h40

GUADALAJARA - Funcionários do Ministério Público do estado mexicano de Jalisco encontraram uma fossa clandestina com os corpos de ao menos 29 pessoas, na mesma zona onde em novembro e dezembro outros 80 cadáveres foram localizados, informou o MP.

"Das 29 vítimas, até o momento se tem a identificação parcial de quatro, que eram procuradas pela Procuradoria Especializada em Pessoas Desaparecidas".

A fossa foi localizada em uma fazenda no bairro de El Mirador, no município de Tlajomulco, subúrbio de Guadalajara, capital de Jalisco e a segunda maior cidade do México.

Em novembro, foram localizados 31 corpos em uma fossa comum em Tlajomulco, e em dezembro surgiram outros 50 cadáveres no mesmo município.

Em setembro, em Zapopan, outro subúrbio de Guadalajara, as autoridades localizaram 34 corpos enterrados. Em maio, no mesmo bairro, foram encontrados 30 corpos.

Segundo as autoridades, a violência em Jalisco tem recrudescido desde março de 2017, após uma fratura do poderoso Cartel Jalisco Nova Geração, que também enfrenta quadrilhas de Guanajuato pelo controle do tráfico de combustível. 

Apenas em 2019, foram encontradas 873 fossas clandestinas, onde havia 1.124 corpos. Deste total, apenas 395 foram identificados.

Sinaloa, onde nasceu o legendário Joaquín "Chapo" Guzmán, foi o estado com mais fossas comuns localizadas no ano passado, seguido por Jalisco e Colima, três estados da costa do Pacífico.

Os registros oficiais revelam 60 mil desaparecidos no México. /AFP

Tudo o que sabemos sobre:
México [América do Norte]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.