Hector Guerrero/AFP
Hector Guerrero/AFP

Autoridades mexicanas prendem suspeito de assassinato de jornalista

Javier Valdez foi morto em 2017; crime despertou indignação no país, que registrou 10 homicídios contra profissionais da imprensa no ano passado

O Estado de S.Paulo

24 Abril 2018 | 01h44

CIDADE DO MÉXICO – Autoridades mexicanas prenderam nessa segunda-feira, 23, o suspeito de assassinato do jornalista Javier Valdez, morto no ano passado em Sinaloa, noroeste do país.

Segundo o Secretário de Interior mexicano Alfonso Navarrete, agentes federais realizam uma operação que resultou na prisão do “suposto responsável pelo assassinato”, sem dar mais detalhes.

Reconhecido internacionalmente pelo trabalho na cobertura de crime organizado no México, Javier Valdez foi morto a tiros na cidade de Sinaloa em maio de 2017. O assassinato gerou uma onda de indignação pelo país, que no mesmo ano registrou outros nove casos de homicídio contra profissionais da imprensa.

+ Jornalista colaborador da agência 'France Presse' é assassinado no México

+ Mexicanos protestam contra assassinato de jornalista colaborador da agência 'France-Presse'

De acordo com Isamel Bojorquez, editor do semanário Ríodoce e amigo de Valdez, o suspeito foi preso na cidade de Tijuana, que faz fronteira com os Estados Unidos. Apesar de afirmar que o homem seria integrante de um grupo de crime organizado, Bojorquez não confirmou se o suspeito teria ligação com o Cartel de Sinaloa, que atua na região.

Segundo o Ríodoce, o suspeito teria 26 anos e seria conhecido pela alcunha de “Koala”. O motivo para o assassinato seria a publicação de uma reportagem feita por Valdez semanas antes do crime. //ASSOCIATED PRESS

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.