Autoridades prendem suspeitos de atentado nas Filipinas

Cinco supostos membros do grupo fundamentalista islâmico Abu Sayyaf, presos em conexão com uma série de atentados no sul das Filipinas, "foram pegos com a mão na massa" quando se preparavam para lançar outro ataque, afirmou hoje a presidente das Filipinas, Gloria Macapagal Arroyo. Funcionários afirmaram que os homens admitiram ter participado na instalação de bombas em duas lojas de departamentos no centro de Zamboanga, na última quinta-feira. Sete pessoas morreram e 152 ficaram feridas nos atentados. Os detidos também são acusados de terem detonado explosivos em um santuário católico no domingo. A explosão deixou um morto e 18 feridos. Os homens foram capturados na terça-feira em um apartamento de Zamboanga, e transferidos para Manila.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.