Autoridades romenas tiram 4.700 pessoas de locais alagados

Pelo menos 4.730 pessoas foram tiradas até agora no sul da Romênia devido às maiores inundações provocadas pelo Rio Danúbio no país no último século, informou nesta terça-feira o ministro do Interior romeno, Vasile Blaga. Ele afirmou que dados de um balanço provisório dos danos indicam que 119 localidades em 13 distritos administrativos situados ao longo do Danúbio estão inundadas. Segundo o ministro, os moradores que tiveram de deixar suas casas foram abrigados em casas de parentes, escolas, prefeituras, hospitais, tendas, e até sobre pontes na região do Delta do Danúbio. Até agora 629 casas foram inundadas e 170 destruídas pela força das águas, enquanto outras 120 estão a ponto de desabar. O balanço também contabiliza quase 3.300 granjas inundadas e 23 centros econômicos e sociais alagados, enquanto mais de 40 mil hectares de fazendas e florestas estão debaixo d´água. Mais de 500 quilômetros de estradas, 1.300 fontes e 140 pontes foram destruídos. Na localidade de Bistret, no sul do distrito de Dolj, e em outros povoados da mesma região as autoridades iniciaram esta manhã a evacuação de cerca de dez mil habitantes, que levam consigo animais e o que podem salvar de seus bens. Nas proximidades, a localidade Rast foi totalmente coberta pelas águas do Danúbio e apenas a torre da igreja ficou visível. "O nível do Danúbio baixa ligeira e constantemente, e se pode ver que as águas começam a voltar para o leito do rio", assegurou Blaga após visitar as zonas mais afetadas. No sudoeste do país, no ponto de entrada do Danúbio na Romênia, o volume do rio caiu nesta segunda-feira a 15.500 metros cúbicos por segundo, contra os 15.800 de dois dias atrás, enquanto na região do sudeste, perto da foz do rio, o volume cresce. No entanto, o diretor do Instituto de Hidrologia e Administração das Águas, Petre Stanciu, informou hoje que o nível do rio na parte oriental cresceu apenas entre 10 e 17 centímetros, enquanto um dia antes subiram entre 16 e 23 centímetros.

Agencia Estado,

18 Abril 2006 | 13h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.