Autoridades sérvias prendem Ratko Mladic, diz emissora

A Comissão Europeia, órgão executivo da União Europeia (UE), afirmou hoje ter "todas as razões para acreditar" que um homem preso por autoridades sérvias pode tratar-se de Ratko Mladic, um sérvio procurado por crimes de guerra. Autoridades sérvias prenderam o homem, que seria o ex-chefe militar servo-bósnio, informou hoje a emissora B92. "Nós temos todas as razões para crer que de fato pode ser Ratko Mladic, mas estamos esperando a confirmação", disse uma porta-voz da Comissão Europeia.

AE, Agência Estado

26 de maio de 2011 | 09h05

"Se este for o caso, nós consideramos que a Sérvia entendeu a importância da total cooperação" com o Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia, para a "reconciliação com sua história e seu povo, e decidiu que quer concretamente avançar mais para um caminho europeu", afirmou a porta-voz, Natasha Butler.

Mais cedo, o procurador-geral do Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia reclamou que a Sérvia não fazia o suficiente para prender Mladic. O procurador, Serge Brammertz, afirmou que a prisão do fugitivo era a principal obrigação do país.

A afirmação de Brammertz estava em um relatório enviado ao Conselho de Segurança da ONU. Mladic é acusado por genocídio e crimes contra a humanidade, por sua participação na guerra na Bósnia, entre 1992 e 1995. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
SérviaprisãoRatko Mladic

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.