Autoridades sérvias voltam a desmentir captura de Ratko Mladic

As autoridades da Sérvia voltaram a desmentir hoje as informações dos meios de comunicação sobre a captura do foragido general Ratko Mladic, um dos criminosos de guerra mais procurados do país, mas ressaltaram sua determinação de resolver esse caso."Não ocorreu nada que pudesse justificar a histeria que aconteceu ontem em torno do caso Mladic. Nem houve detenção nem negociações (sobre sua entrega voluntária)", disse Vladeta Jankovic, conselheiro para política externa do primeiro-ministro da Sérvia.No entanto, "o Governo faz sérios esforços para cumprir seu compromisso com o Tribunal Penal Internacional para a Ex-Iugoslávia (TPII)", acrescentou. Jankovic disse que a solução do problema de Mladic é um assunto técnico e que está sendo gerida pelos órgãos competentes.A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) "gostaria que Mladic e Radovan Karadzic (ex-líder político da Sérvia, também foragido) comparecessem ao TPII em Haia o mais rápido possível", disse uma funcionária da Aliança, após as informações da terça-feira passada sobre a hipotética captura de Mladic."Infelizmente, ainda não foi detido", acrescentou a funcionária da Otan. Ela disse também que, se Mladic for capturado, a Aliança só participaria de seu transporte a Haia "se houver uma solicitação sérvia".O porta-voz governamental Srdjan Djuric afirmou que nem na terça-feira nem hoje houve "atividades particulares em relação à solução do caso Mladic", e ressaltou que "qualquer desinformação a respeito prejudica seriamente o Estado".As conjeturas apareceram na tarde da terça-feira, quando alguns meios de comunicação tanto da Bósnia como da Sérvia informaram que o ex-comandante militar servo-bósnio tinha sido detido e levado à cidade bósnia de Tuzla, de onde sairia por via aérea para Haia, sede do TPII.Mladic é acusado de genocídio e outros crimes cometidos durante a guerra civil bósnia (1992-1995), incluindo o massacre de cerca de 8.000 homens muçulmanos de Srebrenica e o ataque de Sarajevo.O TPII reivindica também à Sérvia a entrega ou ajuda na captura de outros cinco acusados.NegociaçãoDiversas informações procedentes da Sérvia indicam que as autoridades poderiam estar negociando uma entrega de Mladic, mas a promotora-chefe do TPII, Carla del Ponte, disse hoje em Haia que não há "nenhum indício" de que as autoridades sérvias estejam negociando essa rendição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.