AFP PHOTO / ARIS MESSINIS
AFP PHOTO / ARIS MESSINIS

Autoridades turcas suspendem proibição do véu islâmico nas Forças Armadas

A partir de agora, mulheres militares têm permissão de usar a peça se quiserem; ela deve ser da mesma cor que o uniforme e não pode cobrir o rosto

O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2017 | 11h53

ANCARA - O Ministério turco de Defesa suspendeu nesta quarta-feira, 22, a proibição em torno do uso do véu islâmico por mulheres das Forças Armadas, informou a imprensa local.

Um decreto enviado pelo Ministério às forças terrestres, aéreas e marítimas determina que as mulheres militares têm permissão de usar a peça se assim desejarem. Segundo a emissora NTV, a medida é uma mudança radical no Exército turco.

O véu na Turquia é visto como um símbolo político do islamismo e, desde a criação da República em 1923, seu uso no espaço público criou debate social.

Com a chegada ao poder do islamista Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP) no ano 2002, a restrição do uso do véu no espaço público foi relaxada.

A mudança começou após a suspensão da proibição às estudantes universitárias no ano 2011. Pouco depois, foi permitido o uso para funcionárias do Estado como professoras, advogadas e juízas.

Em agosto de 2016, o Ministério do Interior emitiu um decreto que permitia às mulheres das forças militares e da guarda costeira o uso do véu.

A partir de agora, as militares das Forças Armadas e também as estudantes de suas academias poderão usar a peça, que deverá ser da mesma cor que o uniforme e estar colocada abaixo do boné ou boina, sem cobrir o rosto. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Véu Islamismo Turquia Forças Armadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.