Avalanche deixa pelo menos 15 mortos na Colômbia

A Cruz Vermelha colombiana informou neste sábado que já são 15 os mortos por uma avalanche na região sudoeste do país. São 37 os desaparecidos no momento, segundo a mesma fonte. De acordo com Alfonso Vargas, da Cruz Vermelha em Cali, a cerca de 300 quilômetros da capital, entre os corpos resgatados estão os de dois soldados que prestavam serviço de vigilância na área afetada. Outros sete soldados estão entre os desaparecidos.Vargas informou que chega a mil o número de desabrigados por causa do deslizamento de terra, ocorrido na quarta-feira. Estas pessoas foram alojadas em abrigos improvisados no porto de Buenaventura - principal terminal de carga do país, que concentra 80% de todas as mercadorias que entram e saem da Colômbia.Neste sábado aconteceu o funeral do jornalista Jairo Muñoz, que morreu soterrado na avalanche quando trabalhava para um noticiário de TV local. Também foram sepultados, com honras militares, os corpos dos soldados que morreram trabalhando.O general Omar Sanchez, comandante da 3ª Brigada do Exército, assegurou que as patrulhas de resgate seguem trabalhando intensamente na remoção dos escombros e na busca dos soldados que ainda estão desaparecidos. "Mantemos a esperança de encontrá-los com vida", disse o oficial. Entretanto, David Solano, da Defesa Civil, explicou à Associated Press que depois de 36 horas torna-se muito difícil encontrar com vida pessoas que foram soterradas.O resgate de todos os cadáveres pode levar entre três e cinco meses, enquanto se removem toneladas de lodo e terra todos os dias, razão pela qual se acredita que as autoridades possam declarar como cemitérios três dos 15 lugares onde se registraram deslizamentos na estrada entre Cali e Boaventura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.