Avalanche soterra centenas de casas na Bolívia

Um deslizamento de terra soterrou centenas de casas na cidade de Chima, no norte da Bolívia, e rádios locais noticiam que pelo menos 700 pessoas estariam desaparecidas.O governo, no entanto, ainda não divulgou nenhuma cifra oficial de mortos e desaparecidos."Houve um deslizamento na cidade de Chima e nós fomos informados de que cerca de 400 casas foram soterradas", disse o governador da província de La Paz, Mateo Laura, à rede de televisão Unitel.O dirigente da cooperativa dos garimpeiros de Chima, José Plata, informou do local à Rádio Fides que "700 pessoas estão desaparecidas"."Sofremos uma desgraça às 10h30 da manhã de hoje (11h30 em Brasília), com perdas incalculáveis. Setecentas pessoas desaparecidas sob os escombros, 400 casas sepultadas. O número de feridos é considerável", lamentou Plata.A governo da província de La Paz informou que o desastre ocorreu em virtude dos túneis cavados pelos garimpeiros na região montanhosa, em busca de ouro.Os garimpeiros da região estão associados a cooperativas que operam de forma independente e que não dispõem de recursos para adotar medidas de segurança.Plata disse ainda que o deslizamento sepultou quase todos os equipamentos e veículos que existiam em Chima, povoado situado a cerca de 200 quilômetros de La Paz. A topografia acidentada da região faz com que o percurso entre La Paz e Chima demore pelo menos sete horas. Não há pistas de pouso na região.De acordo com o governo, equipes de resgate e membros do corpo de bombeiros foram enviados à região para ajudar no trabalho de salvamento.Os primeiros feridos foram atendidos em Caranavi, a duas horas do local do desastre. Será impossível enviá-los imediatamente a La Paz devido às más condições climáticas e ao precário percurso por terra."Pedimos às autoridades que mandem um helicóptero, para ver que não estamos exagerando. Pedimos às autoridades que se solidarizem conosco, pois sofremos uma dor terrível", pediu Plata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.